UA-40840920-1

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Compras | De Amesterdão, com 40%

Quando, em Amesterdão, dei de caras com uma perfumaria com os batons a 40% e outra com preços imbatíveis (não sei bem porquê) em produtos de maquilhagem, eis que trouxe logo quatro produtos, dos quais já andava atrás há algum tempo, alguns há meses, confesso. Por isso, não foram opções tendo em conta novidades desconhecidas a apresentar (vá, uma foi, apenas), mas sabendo de antemão que estes me iriam acompanhar até os gastar completamente (demore isso os anos que demorar).

Portanto, da perfumaria Ici Paris XL de Amesterdão, vieram (por ordem de compra):


Dior Rouge 999 – porque sim, porque tinha de ser, e para combinar na perfeição, sempre que quiser, com o verniz 999, sobre o qual já vos falei. É que se fica bem à Natalinha (Natalie Portman para os menos próximos), não sei porque não me ficaria bem a mim. :D

Estée Lauder Signature Hydra Lustre, 59, Portofino Coral –  Quando, num avião, a hospedeira entra, trabalha e, sem retocar os lábios, o batom, que já nos chamou a atenção de tão bem que lhe ficava, especialmente naquela pele morena, não mexe, há que saber imediatamente qual é. Depois de um sorriso encavacado (mas lisonjeado, que eu sei!), ela mostra-nos o dito, juntando um “mas já é de duas colecções antigas, era limitado, talvez já não o encontre”, e eis que surge um novo objectivo: achá-lo! Depois de procurado literalmente na Grécia, Londres, Portugal e França (aeroportos correspondentes, ao qual se acrescenta o de Milão numa escala), vou encontrá-lo, a quase metade do preço, em Amesterdão, numa loja em que a empregada, ao pegar nele, ainda diz: “Olhe tem sorte, é o último”. Sorri, acenei com a cabeça e pensei: "Sorte, nada! Persistência!"

Clinique Chubby Stick Intense, Heaftiest Hibiscus – Já não sei quando foi a primeira vez que dei de caras com este Chubby num blog que sigo, nem sei qual, admito, mas ficou-me sempre na memória. Depois do meu Heaping Halzenut e o Oversized Orange, eis que faço uma incursão pelos Intense com este avermelhado que, se continuar a portar-se como nas duas vezes em que o usei, continua a garantir o lugar da linha como os meus lápis do género favoritos.  

L’Oréal Nude Magique Eau de Teint – Apesar de ser um tom mais escuro do que uso agora, no pico do Inverno, no qual a minha pele fica acinzentada pela falta de Sol, comprei-o essencialmente para um clima mais húmido e quente, quando estiver já no meu tom normal, douradinho e com ar mais saudável. Base em água, parece-me interessante.

Poucos, mas bons. É tudo o que tenho a dizer, para já, destes meus mais recentes companheiros de viagem. Assim que possível, escreverei mais detalhadamente sobre cada um, aqui, na Salinha. Por isso, qual vos interessa em primeiro lugar?

4 comentários:

  1. Tenho esse Chubby, o Heftiest Hibiscus. Lindo no Verão com um suave bronze e um traço de eyeliner sixties :D

    ResponderEliminar
  2. Depois quero saber tudo sobre a Nude magique <3 Beijinho!

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...