UA-40840920-1

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

TAG | A Palette Perfeita

Assim que vi a versão desta Tag pela Estée, do Essie Button, achei imediatamente que seria algo muito interessante de espalhar pelos blogs que conhecia. Como já sabem, tal qual aficionada por este mundo de tudo o que é bonito, gosto sempre de saber a opinião sobre palettes que conheço, algumas que até tenho, ou que não conheço e que fazem crescer a minha interminável lista de desejos futuros.

Quando o blog Coisas e Cenas desafiou outros a criarem a sua versão desta tag, era repto que não podia recusar, mesmo que o meu ajuntamento de palettes seja ainda reduzido.  Adoro-as, confesso. Tenho alguma dificuldade até em comprar sombras individuais, a não ser que despertem em mim alguma paixão avassaladora (como foi o caso da Cranberry da MAC), e, por isso, prefiro sempre encontrar trios, quartetos e por aí adiante de cores que façam, em conjunto ou separadas, looks interessantes. Mas não são muitas.

Vamos lá ver o que isto dá, então, usando as dez categorias que o Coisas e Cenas usou, das quais duas foram acrescentadas às originais e com toda a pertinência:

1 - Best Packaging/ Melhor embalagem


Vou aqui definir "melhor" como a "mais bonita", a que me captou desde logo o olhar. Como já referi sobre outros produtos da marca, neste quesito a Guerlain costuma bater as concorrentes aos pontos e ter sempre embalagens bonitas, elegantes e com um toque de glamour e luxo que são dificilmente igualáveis. Por isso, a minha escolha recairá sobre a palette de 6 cores Rue de Francs Bourgeois, que usei no dia do meu casamento e que tem tanto peso simbólico quanto é fabulosa.

2 - Best Colour Payoff/ Melhor pigmentação


Até há algum tempo, eu diria, mais uma vez, "Guerlain", sem sombra de dúvidas (têm os melhores mattes que já usei). Mas, não sei se é por estar num país e casa mais húmidos, há uma outra palette que eu julgava mais seca do que de facto é (embora sempre a tenha usado e adorado) e que agora me está a deslumbrar pela cremosidade (quero ver quando for para o Brasil como se vai portar): a Naked 1, da Urban Decay.  Todas as sombras, sem excepção, e mesmo considerando o acabamento de cada uma, são igualmente pigmentadas, se aplicam na perfeição e têm durabilidade muitíssimo boa com um primer por baixo.

3 - Most Versatile / Mais versátil

E aqui é que a falta de muitas palettes aborrece, porque terei de referir a Naked 1 (acima) uma vez mais. É a única que tem desde neutros mattes a acetinados e tons mais escuros, que dão perfeitamente para criar um olho básico, para um dia de verão, ou um smokey escuro, para uma festa de inverno. No meio, ainda temos rosas claros e escuros, dourados, cobres e castanhos para toda uma série de criações que nos apeteçam. Julgo que a Naked  foi a minha primeira palette boa de sombras, oferecida pelo meu primo, e satisfaz tanto as minhas vontades que nunca me interessei pela 2 (que acho demasiado fria), ou agora pela 3 (demasiado neutra e clara).

4 - Best for travelling / Melhor para viajar (transportar)


Para viajar, e faço-o muito, prefiro palettes mais completas e produtos que sirvam mais do que um fim. Ainda não encontrei a ideal, embora uma forte candidata a esse título esteja na lista de desejos para o Pai Natal, mas posso escolher a mais recente, a Face Palette Warm da colecção Stroke of Midnight da MAC, com sombras, lápis de olhos, um pó para a cara e batons. Acrescento um conjunto de pínceis, uma base e um rímel e viajo levezinha.

5 - Biggest Regret/ Que mais me arrependo de ter comprado


Apesar do estrago no bolso não ter sido muito, a palette que mais me arrependi até hoje de ter comprado foi a Merry & Bright da Stila, no ano passado. É uma palette fininha, com seis sombra, pouco pigmentadas, e um creme para maçãs do rosto e lábios que é demasiado pegajoso (ainda por cima agora que conheço outros produtos do género, francamente melhores).  Veio ainda com um lip glaze no tom Kitten, extremamente colante e desconfortável. Como estava a 11 euros da ASOS, decidi experimentar a marca. Agora estou a pensar oferecê-la a alguma primita que goste de brincar com maquilhagem.

6- Best Colour Names/ Melhores nomes de sombras


Theodora! Aqui não tive dúvidas. A maioria das palettes que eu tenho não tem sombras com nomes, mas a Theodora, da colecção The Great and Powerful Oz, da Urban Decay, seria sempre a minha favorita. Broken, Beware, Bewitch, West, Spell, Jealous são os nomes das sombras que maquilham a vilã que há em mim. iiih ihihihih

7 - Least Used / A menos Usada


Há algumas palettes que eu uso menos, por serem demasiado festivas, mas que eu adoro e às quais eu recorro sempre que há ocasião (mesmo que seja pontualmente), como a 764 Fairy Golds, da Dior. Cria o look invernal mais fantástico que eu alguma vez vi. Sinto-me, de facto, um misto de fada e rainha das neves quando me maquilho com ela. É giríssimo. Mas a que não uso mesmo é a da Stila, que referi no ponto 5.

8 - Most Used / Most Loved / Desert Island | A mais usada, a mais amada, a que levaria para uma ilha deserta

Tenho alguma dificuldade em escolher apenas uma para esta categoria. Em primeiro lugar porque, para uma ilha deserta, como foi referido no Coisas e Cenas, não pensaria em levar uma palette. Depois, porque gosto praticamente de todas as palettes que uso frequentemente, sem excepção, nem favoritismo direccionado a uma só. Gosto de várias para vários fins e vários efeitos. Mas escolhendo as marcas de palettes mais usadas e queridas digo, sem dúvida: Guerlain, Urban Decay e Dior. Arrumo assim a questão.

9 - Melhor relação qualidade /preço


Apesar de cada palette vir com uma ou outra sombra que desanimam as hostes, ainda acho que as da Sleek são boas opções em termos de qualidade/preço. Na sua maioria, são sombras pigmentadas, que, com um primer, têm uma boa durabilidade e cores para todos os gostos. Por cerca de 10 euros e envio pelo site internacional da marca para todo o mundo, julgo que é uma opção fantástica para quem quer sombras decentes a preços razoáveis.

10 - As que aí vêm/desejadas



As mais desejadas, neste momento, porque, como disse acima, é uma lista que não tem fim, são duas: a palette completíssima da Laura Mercier, a Luxe Wardrobe, a que eu chamo carinhosamente a palette da viajante (que há em mim)  e a Smoked, da Urban Decay, para criar olhos esfumados (os meus favoritos!) de várias cores, com a qualidade à qual a marca já nos habituou.  

Et voilá! Eis as minhas escolhas. Para o ano volto a fazê-la, para ver se alguma outra arrebatou o primeiríssimo lugar em alguma destas dez categorias. Com certeza que as desejadas serão outras e, quem sabe, as desejadas assumirão outras posições.

Agora lanço eu o desafio a escolherem as vossas palettes de eleição e criarem a vossa versão desta tag. Se não tiverem blog ou youtube (cujo link podem deixar abaixo), escrevam-na nos comentários deste post, para partilharmos com todas as pessoas que fazem parte da Salinha. Obrigada. :) 


2 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...